sexta-feira, 28 de novembro de 2008

A transição G7 para o G20

O G7 foi formado pelos países ricos: EUA, Alemanha, Reino Unido, Japão, França, Canadá, Itália e a Rússia como observadora passando a G8.
Agora com a entrada dos países emergentes se tornou o G20.
G20 e seus representantes:

ÁFRICA DO SUL:
Presidente: Kgalema Motlanthe
ALEMANHA:
Chanceler: Angela Merkel
ARÁBIA SAUDITA:
Rei: Abdullah
ARGENTINA:
Presidente: Cristina Kirchner
AUSTRÁLIA:
Primeiro-ministro: Kevin Rudd
BRASIL:
Presidente: Luiz Inácio Lula da Silva
CANADÁ:
Primeiro-ministro: Stephen Harper
CHINA:
Presidente: Hu Jintao
CORÉIA DO SUL:
Presidente: Lee Myung-Bak
ESTADOS UNIDOS:
Presidente: George W. Bush (o presidente eleito Barack Obama, que assume as funções no dia 20 de janeiro, não participa)
FRANÇA:
Presidente: Nicolas Sarkozy
ÍNDIA:
Primer ministro: Manmohan Singh
INDONÉSIA:
Presidente: Susilo Bambang Yudhoyono
ITÁLIA:
Presidente del Consejo: Silvio Berlusconi
JAPÃO:
Primer ministro: Taro Aso
MÉXICO:
Presidente: Felipe Calderon
REINO UNIDO:
Primer ministro: Gordon Brown
RÚSSIA:
Presidente: Dmitri Medvedev
TURQUIA:
Primer ministro: Recep Tayyip Erdogan
UNIÃO EUROPÉIA:
Presidente em exercício: Nicolas Sarkozy
A Comissão Européia é representada por seu presidente José Manuel Barroso
Além dos membros do G-20, outros dois países europeus participarão:
ESPANHA:
Chefe de Governo: José Luis Rodriguez Zapatero
HOLANDA:
Primeiro-ministro: Jan Peter Balkenende

A principal função do G20, além da rodada de Doha é ajudar países emergentes para que não sejam mais afetados pela crise.

Porto de Itajaí > fotos




quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Porto de Itajaí > SC > enchente


O Porto de Itajaí debaixo d'água

Os containers ficaram boiando por causa do volume de água, fazendo com que a pilha caísse.

Nesse caso de quem é a responsabilidade do prejuízo???
O armador a partir do momento que descarrega não tem mais responsabilidade. E como vem descrito no BL motivos da força da natureza- eles estão isentos de responsabilidade.
O certo nesse caso seria analisar o Incoterm da compra ou venda e ver se a responsabilidade é do exportador ou do importador.

Dois pontos a serem observados:
1) Saber se a carga está assegurada;
2) Saber o Incoterm.



quarta-feira, 26 de novembro de 2008

** Teoria Política Contemporânea ** Relações Internacionais


Habermas - Jurgen Habermas-1929
Um dos mais importantes filósofos alemães do século XX; Habermas é o único filósofo vivo; que segue essa linha contemporânea.
Teoria Social
Mundo da vida
Ação comunicativa ou diálogica (Cultura e espaço)
(O fim é a própria ação). A finalidade é a ação.

Globalização: autonomização do Mundo da Vida
A Globalização permite a exposição do índividuo as diferenças. Acessibilidade as informações fazendo com que o índividuo tenha suas próprias opiniões.
Índividuo= Abertura reflexiva

Ação Comunicativa
Autonomia, apliação do repertório cognitivo.
(O fato de você não visar o fim)
Assim você amplia seu repertório cognitivo e estabelece suas próprias certezas; ampliando sua visão do mundo.

Parâmetros de validade dos argumentos na ação comunicativa:
VERDADE- Lógica do argumento , coerência.
VERACIDADE- Correspondência sobre argumento e estado subjetivo. "Falsa" o que você pensa não corresponde com a sua ação.
CORREÇÃO- Cada espaço de diálogo tem as suas regras. Adequação dos argumentos as regras.

terça-feira, 25 de novembro de 2008

FMI


O diretor do FMI deu uma declaração essa semana para a CBN sobre a crise mundial, muito otimista, ele diz que até o final de 2009 se os bancos não se recusarem a dar crédito o mundo se recuperará da crise.

Bom, esperamos por isso!!!

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

G20 Doha novamente


O G-20, ou Grupo dos 20, é um grupo de países emergentes criado em 20 de agosto de 2003, em Cancún, México. A atuação está mais concentrada na agricultura.
Rodada de Doha
Uma rodada de desenvolvimento requer a remoção das distorções nas regras do comércio agrícola internacional. As maiores distorções estruturais do comércio internacional ocorrem na agricultura por intermédio da combinação de tarifas altas, apoio interno e subsídios à exportação que protegem os agricultores ineficientes dos países desenvolvidos. A remoção dessas medidas contrárias ao desenvolvimento é um objetivo central da Rodada de Doha, na medida em que auxiliará na retomada da dimensão do desenvolvimento da Agenda de Doha para o Desenvolvimento e na integração efetiva dos países em desenvolvimento na economia global.
É por essa razão que a agricultura é o tema central da Rodada de Doha.

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Recebo alguns e-mails de estudantes me perguntando exatamente onde o profissional de Comércio Exterior atua. Seguem algumas áreas:

- Despacho aduaneiro;

- Legislação aduaneira;
- Transações cambiais;
- Exportação;
- Importação;
- Direito aduaneiro;
- Logistica Internacional;

-Transportes Internacionais;
- Trandings.

Boa sorte e até!!!

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Análise Swot



Você deve aplicar a análise Swot na sua empresa; assim você vai conseguir enxergar o que tem a seu favor e o que tem contra. Podendo potencializar os pontos fortes e minimizar os pontos fracos. A aplicação da análise Swot lhe permite sistematizar todas as informações disponíveis e obter uma leitura transparente do seu negócio por exemplo; de modo a poder tomar uma
decisão balanceada.
SWOT é uma sigla que indica a primeira letra das palavras Strenghts, Weaknesses, Opportunities e Threats (Pontos fortes, Pontos fracos, oportunidades e Ameaças) em português também conhecemos como FOFA e é uma definição das fraquezas e fortalezas de uma empresa, bem como as oportunidades e ameaças inseridos em seu ambiente.

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Parece um parque de diversões/Petrobrás/rs...

video

Gran Finale!!! OBAMA!


Termina hoje as eleições para presidente dos EUA, depois de mais de 1 ano de campanha; as 2h horário de Brasília, se encerra na Costa Oeste a apuração. Obama fará um pronunciamento em Chicago onde estará mais ou menos 1 milhão de pessoas.


terça-feira, 28 de outubro de 2008

Karl Marx em alta


Para onde vai o Capitalismo...?
Marx nunca teve tão atual, em meio a essa crise capitalista que ele já previa em suas obras. Em1867, ele escreve o livro "O Capital" muitos consideram essa obra o marco do pensamento socialista marxista. Filósofo, economista, sociólogo, socialista e principal crítico do Capitalismo. Nos preocuparia hoje que rumo o Capitalismo tomaria??? Ou que rumo deveria tomar??? Acredito que as perguntas que norteiam esse tema seriam essas. Pois na economia moderna não existe pensar em outro sistema a não ser o Capitalista pois respiramos capitalismo. Como pensar no Socialismo??? É totalmente descartada essa hipotése.

"Este é um momento que Karl Marx adoraria. De qualquer ângulo que se olhe, o capitalismo financeiro está a ser sovado" Jornal Britânico The Guardian

"O Capitalismo gera o seu próprio coveiro"

"Tudo o que é sólido se desmancha no ar"
Karl Marx

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

IMPORTAÇÃO PASSO A PASSO


Se você quer se tornar um importador comece a familiarizar com os termos usados no Comex.
*
*
*
Tópicos fundamentais sobre a importação:
01. Conceitos
- importação- território aduaneiro- órgãos intervenientes
02. Siscomex
- processamento
03. Credenciamento e habilitação
- REI- Radar
04. Negociação - análise dos documentos
- fatura pró-forma e comercial - incoterms - noções cambiais- conhecimento de transporte
05. Formatação da importação
- classificação fiscal - verificação das alíquotas e demais tratamentos- acordos comerciais: Mercosul e Aladi, Gatt/OMC, SGPC
06. Procedimentos administrativos
- LI - Licenciamento não-Automático - elaboração e registro - atuação do órgão anuente - diagnósticos e consulta - substituição
07. Procedimentos aduaneiros e fiscais
- DI - Declaração de Importação - elaboração e transmissão - adição com e sem LI - diagnósticos - correções - impedimentos - tributos e registro - extrato
08. Aspectos tributários
- valoração aduaneira- I.I., IPI, PIS-Importação e Cofins-Importação, ICMS, AFRMM e outras taxas
09. Despacho aduaneiro
- recepção dos documentos - canais de seleção parametrizados - verde, amarelo, vermelho e cinza- CI - Comprovante de Importação
10. Regimes aduaneiros especiais
- drawback, admissão temporária, entreposto aduaneiro, trânsito aduaneiro, e outros

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

EXPORTAÇÃO PASSO A PASSO





1º Passo
Preparar a empresa. Efetuar o registro de exportador
2º Passo
Selecionar um canal para a exportação dos produtos. Caso a exportação não seja direta, a empresa poderá utilizar consórcios de exportação, tradings companies, agentes de comércio exterior, empresas comerciais exportadoras etc.
3º Passo
Identificar os mercados. Estabelecer contato com compradores (importadores) no exterior. Ao identificar o importador, fornecer informações sobre quantidade disponível, aspectos técnicos, condições de venda, prazo de entrega e preço unitário da mercadoria.
4º Passo
Análise de mercado para avaliar a viabilidade da exportação. Uma vez identificado o mercado a empresa deve efetuar uma análise com relação a preços praticados no país, diferenças cambiais, nível de demanda, sazonalidades, embalagens, exigências técnicas e sanitárias, custo de transporte, e outras informações que influenciarão a operação.
5º Passo
Contato inicial com o importador. Identificado o cliente, é imprescindível que seja enviado a ele o maior número possível de informações sobre o produto, pode-se utilizar catálogo, lista de preços, amostra.
6º Passo
Confirmado o fechamento do negócio, o exportador deve formalizar a negociação enviando uma fatura pró-forma. Não existe um modelo de fatura pró-forma. Nela devem constar informações sobre o importador e o exportador, descrição da mercadoria, peso líquido e bruto, quantidade e preço unitário e total, condição de venda e modalidade de pagamento, meio de transporte, e tipo de embalagem.
7º Passo
Caso não haja mercadoria em estoque o exportador deve-se agilizar a produção, atenta às questões como controle de qualidade, embalagem, rotulagem e marcação de volumes.
8º Passo
Confirmação da carta de crédito. Embora haja outras formas de pagamento, o grau de segurança oferecido pela modalidade carta de crédito torna o instrumento o mais utilizado no comércio internacional. O exportador deverá pedir ao importador a abertura da carta de crédito. Ao final do processo o banco enviará cópia ao exportador.
9º Passo
O exportador deverá providenciar a emissão dos documentos de exportação ou embarque.
Documentos necessários para circulação da mercadoria no país de origem:
- nota fiscal
- certificados adicionais, quando necessários
- Documentos necessários para o embarque ao exterior:
- romaneio de embarque
- nota fiscal
- registro de exportação
- certificados
- conhecimento de embarque (emitido após o embarque)
- romaneio de embarque
10º Passo
Efetuar a contratação da operação de câmbio, ou seja, negociar com a instituição financeira autorizada o pagamento em reais ou a conversão da moeda estrangeira recebida pela aquisição das mercadorias exportadas. Esta operação é formalizada mediante um contrato de câmbio.
11º Passo
Embarque da mercadoria e despacho aduaneiro. Após todos estes procedimentos deverá ser efetuado o embarque da mercadoria e desembaraço na Aduana (alfândega). O embarque aéreo ou marítimo da mercadoria é efetuado por agentes aduaneiros mediante o pagamento da taxa de capatazia.O embarque rodoviário é efetuado no próprio estabelecimento do produtor, ou em local pré-estabelecido pelo importador.
A liberação da mercadoria para embarque é feita mediante a verificação física e documental realizadas por agentes da Receita Federal nos terminais aduaneiros. Todas as etapas do despacho aduaneiro são feitas através do Siscomex.
12º Passo
Preparação dos documentos pós embarque
Documentos para negociação junto ao Banco (pagamento):
- Fatura comercial
- Conhecimento de embarque
- Letra cambial ou saque
- Carta de crédito (original)
- Fatura e/ou visto consular
- Certificados adicionais (quando necessário)
- Apólice ou certificado de seguro (caso a condição seja CIF)
- Borderô ou carta de entrega
Documentos contábeis (arquivamento)
- Fatura comercial
- Conhecimento de embarque
- Nota fiscal
- Apólice ou certificado de seguro
- Contrato de câmbio
13º Passo
Apresentação dos documentos ao banco do importador. No caso da operação ter sido efetuada com carta de crédito deve-se apresentar ao banco indicado pelo importador os documentos que comprovem que a transação foi efetuada conforme combinado.
14º Passo
Liquidação do câmbio. Após a transferência para o banco do exportador deverá ser feita a liquidação do câmbio conforme as condições descritas no contrato de câmbio. O recebimento deverá ser em R$ (reais).

Crise para uns... oportunidades para outros


Nem tudo está perdido, como a palavra CRISE mesmo diz em Chinês: OPORTUNIDADE!
A quem esteja visando bons negócios!

A empresa de cabotagem e operadora logística brasileira LOG- IN está focada em aquisições.
A LOG-IN tem atualmente R$ 200 milhões disponíveis , especialmente agora que a crise financeira reduziu o preço das empresas de logística que operam no Brasil. E no momento pretendem lançar mão das oportunidades.

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

BLOG EM LUTO PELO BRASIL!


O BRASIL ESTÁ EM LUTO PELO DESPREPARO DA POLÍCIA E TODOS OS SEUS PROBLEMAS SOCIAIS.
p.s Sequestro da menina Eloah

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Não precisa tanto Polianismo...


O dólar nessa sexta-feira abriu em queda, essa oscilação se deve a crise que se criou em virtude do Sub-prime nos EUA. A quem diga, que a moeda pode chegar a 2,50 de real e estabilizar, como também voltar ao que era a 3 meses atrás em torno de 1.60. Acho pouco provável; se eu fosse dar um palpite ... faria a 2,20. E a economia brasileira vai ter que se adequar a isso, a esse panorama. A verdade e que os próximos dias irão dizer... e que não tenhamos um visão tão pessimista da coisa e nem tão otimista. Que seja Realista!
Mi Fernandes

para descontrair...Povo; Governo; Poder econômico; Classe trabalhadora; Futuro do país.. muito boa!!!...hahahaha


- Pai, eu preciso fazer um trabalho para a escola! Posso te fazer uma pergunta? - Claro, meu filho, qual é a pergunta?
- O que é política, pai?
- Bem, política envolve: Povo; Governo; Poder econômico; Classe trabalhadora; Futuro do país..
- Não entendi. Dá para explicar?
- Bem, vou usar a nossa casa como exemplo: Sou eu quem traz dinheiro para casa, então eu sou o poder econômico. Sua mãe administra, gasta o dinheiro, então ela é o governo. Como nós cuidamos das suas necessidades, você é o povo. Seu irmãozinho é o futuro do país e a Zefinha, babá dele, é a classe trabalhadora.
- Entendeu, filho?
- Mais ou menos, pai. Vou pensar.
Naquela noite, acordado pelo choro do irmãozinho, o menino, foi ver o que havia de errado. Descobriu que o irmãozinho tinha sujado a fralda e estava todo emporcalhado. Foi ao quarto dos pais e viu que sua mãe estava num sono muito profundo. Foi ao quarto da babá e viu, através da fechadura, o pai na cama com ela TRANSANDO intensamente ........ Como os dois nem percebiam as batidas que o menino dava na porta, ele voltou para o quarto e dormiu.
Na manhã seguinte, na hora do café, ele falou para o pai:
- Pai, agora acho que entendi o que é política..............................
- Ótimo filho! Então me explica com suas palavras.
- Bom, pai, acho que é assim: Enquanto o poder econômico fode a classe trabalhadora, o governo dorme profundamente. O povo é totalmente ignorado e o futuro do país fica na merda!!!

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Resumo do Seminário Bilateral Brasil-Índia

Na segunda-feira da 13 aconteceu na CNC/FCCE o Seminário Bilateral de Comércio Exterior Brasil- Índia
A Abertura do Seminário contou com o Ministro das Cidades- Márcio Fortes, que vislumbra para 2010 o encontro do Banco Mundial na cidade do Rio de Janeiro.
>
Leonardo Gomes da Câmara de Comércio Brasil- Índia
Demostrou alguns números da Índia:
PIB- 9,2 crescimento real
Universidades- 17.000
17% População Mundial
30 Cidades com mais de 1 milhão de pessoas.

Oportunidades: Telecomunicações, Têxtil, Construção Civil e T.I.

Fábio Martins Faria- Diretor do Departamento de Planejamento e Desenvolvimento do Comércio Exterior -DEPLA/SECEX/MDIC

Dados da Balança Comercial:
Índia- Comércio/Serviços- Superavitário
Brasil- Deficitário
Índia -Bens- Deficitário
Gargalos: Logística

O Seminário ainda contou com a participação do Secretário da produção do MDIC, Armando Meziat e com Jovelino Gomes Pires – Presidente da Câmara de Logística da AEB.

O Seminário veio em um bom momento, momento esse em que o Brasil participa do IBAS (Forum Trilateral Brasil, África do Sul e Índia); e que o presidente está reunido para discutir sobre acordos e novos projetos como: Portos e Aeroportos, para facilitar a logística entre esses 3 países. Como também linhas diretas no Transporte Marítimo.
Segue uma matéria sobre o IBAS da Gazeta Mercantil:

IBAS- Brasil, África do Sul e Índia buscam eficiência
Os empresários do Brasil, da Índia e África do Sul aproveitam o Fórum de Diálogo Ibas - grupo que reúne os três países - para discutir melhorias no transporte a fim de ampliar o comércio trilateral. A idéia é buscar soluções para o transporte marítimo de cargas, responsável pela maior parte do comércio entre as três nações. A informação foi divulgada pelo gerente executivo de Comércio Exterior da Confederação Nacional da Indústria (CNI), José Frederico Álvares, que integra a comitiva brasileira em Nova Delhi (Índia). Segundo Álvares, para melhorar o sistema de transporte marítimo seriam necessárias intervenções como a revitalização dos portos e a criação de linhas diretas entre esses três países.

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Neel Kashkari, the $700 Billion Man













The government's $700 billion bailout plan is in the hands of this man. Neel Kashkari, a relatively green assistant secretary in the Treasury department, will be responsible for the government's purchasing of billions of dollars of bad assets from banks and other financial agencies. His career has been a short one.
Fonte: Revista Time
Que responsabilidade, hein?!

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Seminário Bilateral de Comércio Exterior Brasil- India


Hoje acontece o Seminário Bilateral de Comércio Exterior Brasil- India e como de costume irei postar um resumo do Seminário. Esse seminário promete ser bem interessante pois o mundo está passando por essa turbulência gerada pela Crise Imobiliária dos EUA. Até!!!

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Novamente Circuit Breaker na Bovespa


A Bovespa hoje abre com perda; na parte da manhã caiu mais 10% , e o Circuit Breaker foi acionado pela terceira vez só nessa semana, como também em Viena, e na Rússia. Economistas de todo o Brasil e de todo o mundo estão apreensivos com o que pode acontecer nos próximos dias. Mas o nosso Querido Presidente, segue falando que está bem OTIMISTA, acho que ele não mora no Planeta Terra. Lula, me desculpe mas você não é desse planeta! Sugiro que você siga calado para que não nos envergonhe mais!!!

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Crise dos EUA... a melhor definição!


Um pouco de humor para descontrair!!!

Essa e a melhor definição da crise que já vi até agora……….

“O seu Biu tem um bar, na Vila Carrapato, e decide que vai vender cachaça ‘na caderneta’ aos seus leais fregueses, todos bêbados, quase todos desempregados.
Porque decide vender a crédito, ele pode aumentar um pouquinho o preço da dose da branquinha (a diferença é o sobre preço que os pinguços pagam pelo crédito).
O gerente do banco do seu Biu, um ousado administrador formado em curso de ‘emibiêi’, decide que as cadernetas das dívidas do bar constituem, afinal, um ativo recebível, e começa a adiantar dinheiro ao estabelecimento tendo o pindura dos pinguços como garantia.
Uns seis ‘zécutivos’ de bancos, mais adiante, lastreiam os taisrecebíveis do banco, e os transformam em CDB, CDO, CCD, UTI, OVNI, SOS ou qualquer outro acrônimo financeiro que ninguém sabe exatamente oque quer dizer.
Esses adicionais instrumentos financeiros alavancam o mercado decapitais e conduzem a operações estruturadas de derivativos na BM&F, cujo lastro inicial todo mundo desconhece (as tais cadernetas do seu Biu).
Esses derivativos estão sendo negociados como se fossem títulos sérios, com fortes garantias reais, nos mercados de 73 países.
Até que alguém descobre que os bebuns da Vila Carrapato não têm dinheiro para pagar as contas, e o bar do seu Biu vai a falência. E toda cadeia formada desmorona!

Muito bom!!! rs...

Fonte: Blog TL 02

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Indignação!!!


Ao contrário do nosso Ilustríssimo Senhor Presidente Lula, o Brasil já sofre as consequências da Crise dos EUA.
Brilhante essa nota no estadão; concordo em todos os aspectos...
"O governo brasileiro deveria tomar duas atitudes: primeiro, torcer pelo êxito dessa negociação, uma vez que, sem uma intervenção oficial planejada, a crise será mais longa, as operações de socorro serão menos eficientes e a correção será mais penosa não só nos Estados Unidos, mas em todo o mundo, incluído o Brasil; segundo, deixar de lado a oratória de palanque e estudar, com muito realismo, a maneira de enfrentar as dificuldades sem desarranjar a economia nacional. O mais prudente, nesta altura, é esquecer o otimismo." NÃO É DEFEITO NÃO TER PODIDO ESTUDAR, DEFEITO É PERMANECER IGNORANTE! "

Circuit breaker

O mecanismo é acionado quando existe uma queda muito grande e para evitar movimentos bruscos. Veja no gráfico a queda:
Os mercados financeiros mundiais vivem mais um dia de pânico nesta segunda-feira (6), com quedas acentuadas nas principais bolsas de todo o mundo. No Brasil, a crise derruba o Ibovespa, que já teve seus negócios paralisados por duas vezes, após atingir queda superior a 15%.

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Brasil diante da Crise


O governo federal vai ajudar os exportadores brasileiros para que possam suportar a crise na economia mundial, segundo o ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Paulo Bernardo, em entrevista à Globo News.
O ministro explicou que não haverá um “pacote” do governo brasileiro para sobreviver à crise, mas uma série de medidas que visam garantir crédito para as empresas brasileiras e o setor exportador.
Fonte: G1

Glossário sobre a crise nos EUA

Para você tentar entender a crise nos EUA, seguem algumas palavras que tem sido muito usadas ultimamente.

Alavancagem
Uso de recursos ou ativos de terceiros para aplicação no mercado financeiro. Em uma operação com alavancagem, o fundo ou banco investe usando recursos "emprestados", superiores ao seu próprio patrimônio. A alavancagem é calculada dividindo-se a dívida pelo patrimônio.

Ativos
Bens, direitos, créditos e valores pertencentes a uma empresa ou pessoa.

Bailout
Socorro financeiro, em geral dado por governos, a empresas em dificuldades. Significa, em tradução literal, "fiança" (e pronuncia-se "beilaut").

Banco comercial
Instituição financeira que recebe depósitos à vista em conta bancária e oferece financiamento a pessoas físicas e empresas.

Banco de investimento
Banco
voltado para a administração de recursos de terceiros. É especializado em operações de participação acionária e financiamentos para empresas. Também administra carteiras e fundos de investimentos, assessora negócios e realiza lançamentos de ações de empresas.

Bolha
Uma bolha é uma alta exagerada na cotação de um ativo ou produto, sem fundamentos para isso. Em geral, é provocada pela especulação do mercado e pode "estourar" a qualquer momento, derrubando os preços. No caso atual, a bolha imobiliária foi provocada pela expansão desenfreada do crédito.

Capítulo 11
Artigo da Lei de Falências americana que permite a uma empresa com dificuldades financeiras pedir concordata e continuar funcionando normalmente,
dando-lhe um tempo para chegar a um acordo com seus credores. A proteção do Capítulo 11 pode ser requerida seja pela empresa em dificuldades, seja por um de seus credores. Este procedimento significa uma vontade de reestruturação da companhia, sob o controle de um tribunal.

Circuit breaker
É um mecanismo de controle da variação dos índices das bolsas. Quando as cotações superam limites estabelecidos de alta ou de baixa,
as negociações são interrompidas, para evitar movimentos muito bruscos. Na Bovespa, o "circuit breaker" (pronuncia-se "circuit breiquer") é disparado quando a baixa do Ibovespa atinge os 10%. Os negócios são então paralisados por trinta minutos e retomados em seguida. Depois da retomada do pregão, se a queda persistir, os negócios são novamente interrompidos quando a baixa chega a 15%. Desta vez, a paralisação é de uma hora.

Títulos podres
Títulos não pagos pelos tomadores dos empréstimos. Estão na base da crise atual: 4 milhões de americanos que haviam financiado seus imóveis deram 'calote' na dívida; quem tinha esses créditos ficou com o prejuízo, que se espalhou pelos mercados.

Derivativo
Ativo cujo valor e características de negociação derivam de outro ativo que serve de referência. Bancos e financiadoras criaram derivativos "empacotando" os créditos que tinham a receber dos tomadores dos empréstimos imobiliários, que foram revendidos a investidores em todo o mundo.

FDIC
A Federal Insurance Deposit Corporation é a agência federal dos Estados Unidos que garante os depósitos bancários, supervisiona instituições financeiras e ajuda bancos em processo de falência. A instituição garante depósitos de até US$ 100 mil feitos em bancos do país. O governo norte-americano agora quer aumentar o valor dessa garantia.

Fed
O Federal Reserve System é o banco central dos Estados Unidos. É responsável por formular e executar a política monetária do país e por regulamentar o funcionamento dos bancos. É o Fed que determina a taxa básica de juros da economia dos EUA.

Foreclosure
É a execução da hipoteca, que ocorre quando o cliente não paga o empréstimo tomado para compra do imóvel. A propriedade é retomada pelo banco e o mutuário é despejado. (A pronúncia é "fórcloujur")

Hedge fund
Apesar do nome (hedge, em inglês, significa salvaguarda e pronuncia-se "rédige"), são fundos de investimento operados com agressividade, de alto risco. Nos Estados Unidos, os hedge funds não têm qualquer limitação na seleção dos ativos.

Hipoteca
Empréstimo feito dando o imóvel como garantia. A propriedade só é transferida ao tomador do empréstimo quando ele é quitado.

Injeção de recursos
Empréstimos de curto prazo colocados à disposição dos bancos pelos bancos centrais. O objetivo é dar condições para que as instituições cumpram com suas obrigações financeiras.

Liquidez
É a capacidade de converter um investimento em dinheiro. Quando mais fácil for a "troca", mais líquido é o investimento.

Mutuário
É o tomador do empréstimo.

Recessão
É a redução da atividade econômica de um país. Os economistas consideram uma economia em recessão quando há queda do Produto Interno Bruto (PIB) por dois trimestres consecutivos.

Securitização
É uma operação de crédito da qual títulos fazem parte da garantia de pagamento. Nesse tipo de operação, empréstimos e outros ativos são convertidos em títulos que podem ser vendidos a investidores. Isto é, o investidor compra um título garantido pelo recebimento da dívida do tomador de empréstimo.

Subprime
Em bom português, "de segunda". Enquanto as hipotecas prime foram concedidas aos bons pagadores, as subprime foram parar nas mãos de clientes de alto risco – aqueles com grandes chances de não efetuar os pagamentos e que nos Estados Unidos ficaram conhecidos como "ninja" (sigla em inglês para "sem renda, sem trabalho, sem bens").

Venda a descoberto
É uma espécie de "aluguel" de ações. Quando apostam na queda de uma ação, os investidores podem alugar o papel de um outro aplicador e vendê-lo no mercado, com a expectativa de poder recomprá-lo no futuro a um preço menor, devolvendo a ação alugada e embolsando a diferença.

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

por Paul Krugman/ New York Times



Coluna publicada ontem no New York Times sobre a crise nos EUA

por Paul Krugman
Ele não discute que algum tipo de resgate é necessário. Mas tem problemas com o plano de 700 bilhões de dólares proposto pela Casa Branca. Primeiro, no entanto, começa como uma explicação das origens da crise:
1. O estouro da bolha imobiliária provocou uma epidemia de calotes e hipotecas cobradas que, por sua vez, provocou que os títulos ancorados nessas hipotecas que circulam no mercado despencassem de valor.
2. Esta perda de valor fez com que muitas instituições financeiras terminassem com pouco capital nas mãos em relação a suas dívidas. Este é um problema particularmente sério porque todas se endividaram muito no período da bolha.
3. Como as instituições financeiras têm muito pouco capital em relação a suas dívidas, elas não têm conseguido ou não têm tido vontade de fornecer o crédito que a economia precisa.
4. Para pagar suas dívidas, essas instituições têm procurado vender os papéis que têm, incluindo os títulos ancorados em hipotecas, o que empurra ainda mais para baixo seu preço, conseqüentemente desvalorizando ainda mais suas reservas. É um ciclo vicioso.

O projeto do governo norte-americano consiste em comprar 700 bilhões de dólares em títulos. Segundo Krugman, isso talvez possa até quebrar o ciclo vicioso. Mas apenas talvez: a essa altura, vários outros papéis estão com seu valor despencando. Em resumo, o governo quer intervir no item 4. O colunista acha que a intervenção tem de ocorrer em outro ponto do processo: no 2.
Em essência, o dinheiro é do povo. Do país. Se é para fazer uma intervenção, o povo tem que ganhar algo com isso. Ao dar dinheiro para instituições financeiras, deve sair com um pedaço delas. Ao colocar dinheiro, o governo deve tornar-se sócio. O governo não deve simplesmente comprar papéis ruins sem que os banqueiros sejam punidos. Deve assumir um pedaço. Tendo controle, capitalizando quem se meteu no buraco, aí deve vender parte dos papéis ruins, mas também parte dos bons.
De outra forma, o povo assume a dívida e os incompetentes lavam as mãos com suas fortunas.

terça-feira, 30 de setembro de 2008

BOLSAS DESPENCAM!!!



















Desde a grande Depressão de 1929, os EUA enfretam a maior crise financeira causada pelo Mercado Imobiliário

Em resposta ao pacote de US$ 700 bi, que não foi aprovado pelo congresso americano, a bolsas despencam. A Bovespa no fim da tarde de ontem chega a 10%...13%. Sobre a economia mundial o Presidente Otimista Lula da Silva diz que não temos com o que nos preocupar, acredito que tenha que adquirir mais informações sobre globalização; já o nosso sábio Ministro Mantega diz que precisamos nos preocupar Sim! Pois a crise é Mundial a partir do momento que afeta a economia de todo o mundo. Inclusive, as exportações brasileiras já estão ameaçadas.

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Politics Game


McCain - que passa por seu pior momento na corrida presidencial - tentou virar o jogo com um golpe de mestre sobre o rival e suspendeu sua campanha usando como argumento a necessidade de estar em Washington para trabalhar exclusivamente pela aprovação do pacote. "Precisamos aprovar esse projeto. Por isso, suspendo minha campanha e peço para que Obama faça o mesmo. É hora de deixarmos a política de lado, sermos patriotas e nos unirmos para resolver a crise como fizemos após o 11 de Setembro", disse McCain, que também sugeriu adiar o debate marcado para amanhã, no Mississippi. A declaração de McCain pegou o país de surpresa e colocou Obama contra a parede. O republicano, que já reconheceu publicamente que não entende de economia, esteve na defensiva desde o início da crise e quis retomar a iniciativa com o gesto. Mas, no fim da tarde, fontes das duas campanhas confirmaram que McCain tomou a decisão após negociar uma declaração conjunta proposta por Obama, para enviar ao Congresso um comunicado com exigências comuns, que deveriam constar no plano do governo. No início da tarde, McCain decidiu seguir outro rumo, declarando a suspensão unilateral da campanha. Horas mais tarde, o democrata tentou retomar a iniciativa em uma coletiva na Flórida. "Mais do que nunca é hora de os americanos ouvirem o que os candidatos têm a dizer", afirmou Obama, que não aceitou adiar o debate. "O presidente tem sempre de lidar com múltiplas tarefas ao mesmo tempo. É o que estou fazendo." Analistas afirmaram que a cartada de McCain foi arriscada. O republicano foi acusado de estar fugindo da briga em um momento decisivo. Muitos aliados do republicano manifestaram o temor de que a decisão de suspender a campanha acabe se voltando contra o candidato do partido. Se por um lado McCain mostra liderança, por outro pode passar a impressão de que está tentado ajudar o governo Bush a aprovar uma medida extremamente impopular.
Fonte: Folha de São Paulo

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Estou lendo...



Coordenador: Guilherme Bergmann Borges Vieira

Autor: Carlos Honorato Shut Santos

Editora: Aduaneiras

Doha- Relações Internacionais

India leva a última chance de salvar Doha do fracasso
Fracassou a última tentativa dos negociadores de salvar a Rodada Doha. No último final de semana, os sete principais atores das negociações chegaram à conclusão de que não há como seguir debatendo. Por enquanto, nenhuma nova reunião está sendo pensada. Brasil, Índia, EUA, Europa, Austrália, China e Japão exploraram formas de solucionar o impasse na questão envolvendo a importação de alimentos por parte de países emergentes, como Índia, Indonésia ou China. Esses governos queriam ter o direito de estabelecer barreiras todas as vezes que notassem que há um surto de importações que afetaria seus produtores locais. Para os americanos, interessados nesses mercados, a barreira não era aceitável se significar uma redução do mercado.
Fonte: Diário do Comércio e Indústria
"A democracia política é cristã no sentido de que o homem, não só um homem, mas todo o homem, é nela considerado como um ser soberano e ser supremo". Karl Marx

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Aí que loucura!!!


Não! Não é o título do livro de nenhuma Socialite Carioca... Mas esse título cai bem para esse momento confuso que a Economia Americana está passando e obviamente por influência atingindo a Economia Internacional. Muitos acreditam que a tempestade já irá passar e que existem muitas especulações; a verdade é que o dólar subiu em 5%, um Banco Americano quebrou e uma grande Seguradora a AIG, também está ameaçada. Os EUA já tem uma solução para acalmar o mercado que seria criar uma Agência Pública, que compraria as dívidas de bancos que tiveram rombos devido a crise do setor imobiliário. Essa estrátegia já foi usada anteriormente nos anos 80, pelo Banco Central Americano.

Segue um artigo enviado por um amigo:

'O estudo do comércio internacional e da moeda sempre foi uma parte especialmente vigorosa e controversa da economia. Muitas das observações básicas da análise econômica moderna surgiram inicialmente em debates nos séc XVIII e XIX sobre comércio internacional e a política monetária. No entanto, o estudo da economia internacional nunca foi tão importante quanto o é atualmente. Pelo comércio internacional de bens e serviços, e via fluxos monetário internacionais, as economias dos diferentes países estão mais inter-relacionadas do que jamais estiveram anteriormente. Ao mesmo tempo, a economia mundial está mais turbulenta do que há muitas décadas. Acompanhar o movimento do ambiente internacional tornou-se uma atitude central tanto da estratégia econômica com da política econômica nacional.'

Paul R.Krugman Comentário parte da introdução do livro Economia Internacional - teoria e política - MacKon Books
Paul Krugman- economista - ford international professor of economics no Massachusetts Institute of technology Maurice Obstfeld- economista -professor de Economia da Universidade da Califónia.

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

ELEIÇÕES EUA


De um lado...
um Senador Simpático, Democrata, negro, nascido no Quênia, com descendência Árabe, fino, sofisticado, com ótima formação e bagagem de Harvard.
Do outro...
um Senador, Republicano, branco, nascido em Colo Sollo/ Canal do Panamá, filho e neto de Oficiais da Marinha é um verdadeiro heroí nacional.

A quem aposte em MCCAIN, o principal problema para ele é atual crise que passa os EUA, devido aos Sub-primes. Para os especialistas MCCAIN irá seguir o mesmo modelo de BUSH. Seria bem mais fácil para ele, vencer as eleições se não existisse toda essa crise, com Bolsa fechando em baixa.

A aposta em OBAMA é de uma luz no fim do túnel, os americanos estão bem receosos com os últimos acontecimentos (me refiro ao fechamento do 4° maior banco americano); e Obama marcaria de uma vez por todas o fim do Racismo. Negro, porém muito bem educado e instruído.
Meu voto iria pra ele...

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Empreendedorismo/Plano de carreira



Antes de fazer, pense onde quer chegar...
Michelle Fernandes



Jim Collins
Hoje é considerado pela Fortune Magazine um dos maiores influentes pensadores de management, seu livro Built to last, que registra a venda de 3,5 milhões de exemplares.
Ele é um estudioso de grandes empresas e analisa o processo pelo qual ela atingiu tal
desempenho a longo prazo.
Jim, defende a seguinte teoria e um de seus livros "Não importa a companhia que você esteja trabalhando, nem o seu chefe/gestor... O seu sucesso depende única e exclusivamente de você!"
Temas que são abordados por Jim Collins
Por que algumas empresas e executivos se superam e outros não?
• Gestão ou liderança? Esta é a pergunta errada! • Profissionais que constroem uma grandeza duradoura• O que os distingue?• Você pode vir a ser um deles?• Grandeza não é uma função das circunstâncias• Por que alguns prevalecem sobre todas as circunstâncias• Por que outros, frente às mesmas circunstâncias, não conseguem se tornar grandes• Por que alguns profissionais deixam de ser grandes e se tornam apenas bons• Medidas que você pode tomar: uma jornada pessoal de liderança• Idéias finais: impulsos interiores que conduzem à grandeza

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Relações Internacionais - MERCOSUL/ DOHA


O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, contestou as críticas do governador de São Paulo, José Serra, de que o Mercosul prejudica a posição do Brasil em negociações internacionais. "Isso é um contra-senso", protestou o ministro, durante o Fórum Especial, no BNDES no Rio.
O chanceler entende que "fortalecendo o Mercosul estamos fortalecendo nossa presença internacional". Amorim voltou a defender a necessidade de um acordo na OMC para resolver a questão principal para o comércio exterior de produtos agrícolas brasileiros, que considera ser a dos subsídios à agricultura nos Estados Unidos e na Europa. "O Brasil nunca se recusou a assinar acordos bilaterais", disse Amorim. Mas esse tipo de acordo não se estende à questão dos subsídios. "Para os subsídios agrícolas é necessário o acordo de Doha." Segundo o chanceler, antes da Assembléia Geral das Nações Unidas, nos dias 22 e 23, "deverá haver contatos" referentes à negociação para tentar concluir a Rodada Doha de comércio multilateral.

Fonte: O Estado de São Paulo

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Circula na Net...enviado por uma amiga.


O silêncio dos bons.....
Diamantina, interior de Minas, 1914-O jovem Juscelino Kubitschek, de 12 anos, ganha seu primeiro par de sapatos. Passou fome. Jurou estudar e ser alguém. Com inúmeras dificuldades, concluiu Medicina e se especializou em Paris. Como presidente, modernizou o Brasil. Legou um rol impressionante de obras e amantes; humilde e obstinado, é (e era)querido por todos.

Brasília, 2003-Lula assume a presidência. Arrogante, se vangloria de não ter estudado. Acha bobagem falar inglês. 'Tenho diploma davida', afirma. E para ele basta. Meses depois, diz que ler é umhábitochato. Quando era sindicalista, percebeu quepoderia ganhar sem estudar e sem trabalhar - sua meta até hoje, ao queparece.

Londres, 1940-Os bombardeios são diários, e uma invasão aeronaval nazista é iminente. O primeiro-ministro W. Churchill pede ao rei George VI que vá para o Canadá. Tranqüilo, o rei avisa que não vai.Churchill insiste: então que, ao menos, vá a rainha com as filhas. Elas não aceitam e a filha mais velha entra no exército britânico; como tenente-enfermeira, sua função é recolher feridos em meio aos bombardeios. Hoje ela é a rainha Elizabeth II.

Brasília, 2005-A primeira-dama Marisa requer cidadania italiana - e consegue. Explica,candidamente, que quer 'um futuro melhor paraseus filhos'. E O FUTURO DOS NOSSOS FILHOS?

Washington, 1974-A imprensa americana descobre que o presidente Richard Nixon estáenvolvido até o pescoço no caso Watergate. Ele nega, mas jornais e Congresso o encostam contra a parede, e ele acaba confessando. Renuncia nesse mesmo ano, pedindo desculpas ao povo.

Brasília, 2005-Flagrado no maior escândalo de corrupção da história do País, e tentando disfarçar o desvio de dinheiro público em caixa 2, Lula é instado a se explicar. Ante as muitas provas, Lula repete o 'eunão sabia de nada!', e ainda acusa a imprensa de persegui-lo. Disse que foi 'traído', mas não conta por quem?

Londres, 2001-O filho mais velho do primeiro-ministro Tony Blair é detido, embriagado, pela polícia. Sem saber quem ele é, avisam quevão ligar para seu pai buscá-lo. Com medo de envolver o pai numescândalo, o adolescente dá um nome falso. A políciadescobre e chama Blair, que vai sozinho à delegacia buscar o filho, numa madrugada chuvosa. Pediu desculpas ao povo pelos erros do filho.

Brasília, 2005-O filho mais velho de Lula é descoberto recebendo R$ 5 milhões de umaempresa financiada com dinheiro público. Alega querecebeu a fortuna vendendo sua empresa, de fundo de quintal, que não valia nem um décimo disso. O pai, raivoso, odefende e diz que não admite que envolvam seu filhinho nessa'sujeira'.Qual sujeira?

Nova Délhi, 2003-O primeiro-ministro indiano pretende comprar um avião novo para suas viagens. Adquire um excelente, brasileiríssimoBEM-195, da Embraer, por US$ 10 milhões.

Brasília, 2003-Lula quer um avião novo para a presidência. Fabricado no Brasil não serve. Quer um dos caros, de um consórcio anglo-alemão. Gasta US$ 57 milhões e manda decorar a aeronave de luxo nos EUA.

E Você, já decidiu o que vai fazer nos próximos cinco minutos? Vamos repassar esse e-mail para a maioria dos nossos contatos? Vamos dar ao BRASIL uma nova chance? Ele precisa voltar para o caminho da dignidade.Nós não merecemos o desgoverno que se instalou em nosso País e precisamosacordar e lutar antes que seja tarde. Perca mais cinco minutos e converse com todos os seus amigos que não têm acesso a internet.

'O que mais preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons.'
Martin Luther King

p.s - Mary adorei o e-mail, vamos divulgar!!!

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

SEMINÁRIO BILATERAL DE COMÉRCIO EXTERIOR BRASIL-URUGUAI


Seminário Bilateral de Comércio Exterior do Brasil-Uruguai
Data: 09 de Setembro Local: FCCE - dentro CNC
Horário: 14:00h

Nesse Seminário haverá uma "Comissão Mista de monitoramento"a pedido do Dr. IVAN RAMALHO.

Irei postar todo o resumo após o Seminário.

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

RAIO X - ANGOLA


... após 27 anos de Guerra civil por conta de Petróleo e Diamantes, Angola recontrói sua infra-estrutura. No momento devido a demanda, todos os setores comerciais são favorecidos. Logicamente, a medida que crescem as importações crescem também as dificuldades. Como algumas que já conhecemos por aqui: burocracia, logística- por ter poucos portos, existe ainda uma dificuldade no transporte marítimo por que são poucos armadores fazendo essa rota para Angola e mais alguns que facilmente poderíamos listar.
Em 2006 o governo Angolano firmou um acordo com o Brasil e o EUA para produção do Etanol.
País: Angola- Localizada na Africa Subsaariana (ao sul do deserto do Saara)

Capital: Luanda

Principais Portos: Luanda, lobito e Namibe- É interessante procurar um porto bem próximo ao destino final da carga, pois o frete rodoviário em Luanda é altissímo.

Transit Time: Brasil-Luanda 9 dias aprox.

PIB 2007- US$ 53 bilhões
até 2010- US$100 bilhões
Um fato relevante é que em 2010 a África do Sul sediará a Copa do mundo e com isso os países do continente foram isentados ao exportar para o país que sediará o campeonato. Gerando negócios e incentivando instalações de empresas internacionais.

SETORES PARA INVESTIMENTOS:

Construção Civil, Alimentos e Bebidas, Tecnologia da informação, Moda e Acessórios, Móveis, Máquinas e Equipamentos de pequeno porte, Eletrodomésticos, Utensílios e Ferramentas, Agrícolas e Indústrias, Franquias de Ensino e de Alimentos, Cosméticos em geral.
Good Business!!!

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

PRECISAMOS APRENDER LOGÍSTICA COM ELES!!!











Hahaha... essa foi demais!!!

Peak Season


Nessa êpoca do ano é normal as coisas se complicarem um pouquinho... uma vez que na China já estão sendo exportados as mercadorias do Natal; portanto como sabemos "Quanto maior a demanda, maior o preço!" Portanto os fretes e também as mercadorias sofrem um reajuste. Costumamos chamar essa êpoca de Peak Season, devido ao PSS cobrado pelos armadores.
P-E-A-K-S-E-A-S-O-N

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Para mostrar a que veio!!!


A China vem atraíndo muitos olhares de uns tempos pra cá, principalmente pela sua relação comercial com outros países, conhecida por produzir todos os tipos de mercadorias; desde Maquinário Pesado, passando por Têxteis e chegando até os conhecidos artigos comercializados na famosa rua da Alfândega.
A China com as Olímpiadas também pretende mostrar de uma vez por todas a que veio. Afinal, estão importando tecnologia e se especializando. Querendo mostrar para o mundo o Know-how adquirido e firmar que não são só fabricantes de "bugigangas".
E não são mesmos!

quinta-feira, 24 de julho de 2008

"...no challenge is too great for a world that stands as one..." Obama em Berlin


p.s não pude deixar de copiar... valeu Ana Luiza!!!

terça-feira, 22 de julho de 2008

Balança comercial / Julho- 2008


Na segunda semana de julho de 2008, entre os dias 7 e 13, a balança comercial brasileira registrou superávit (diferença entre o valor exportado e o importado) de US$ 1,225 bilhão, segundo melhor desempenho semanal do ano, contra apenas o valor apresentado na segunda semana de maio (US$ 1,471 bilhão). Nos cinco dias úteis de semana passada, as exportações brasileiras chegaram a US$ 4,295 bilhões (média diária de US$ 859 milhões) e as importações a US$ 3,070 (média diária de US$ 614 milhões). A corrente de comércio (soma das exportações com as importações) verificada no período foi de US$ 7,365 bilhões, com uma média diária de US$ 1,473 bilhão.

Fonte: MDIC

segunda-feira, 7 de julho de 2008

TAXAS COBRADAS NO TRANSPORTE MARÍTIMO

BAF - Bunker Adjustment Factor
BAS - Base Rate
CAP - Capatazia
CCL - Container Cleaning
DDF - Documentation Fee - Destination
DHC- Handling Charge- Destination
DTHC- Destination THC
ERS- Emergency Risk Surcharge
IMP- Import Service Charge
ODF- Documentation Fee- Origin
PCC- Port Congestion Charge
SER- Carrier Security Charge
PSS- Peak Season

segunda-feira, 30 de junho de 2008

Afretamento Marítimo/Brokerage- Glossário


Para entender um pouco da negociação do Afretamento de Navio/Brokerage, seguem alguns termos ultilizado:

Broker - intermediário do mercado de fretes, cujo trabalho principal é procurar carga para um determinado navio ou vice-versa.
C.O.A. (Contract of Affreightment) - contrato de transporte no qual o armador se obriga a cumprir uma série de viagens a um frete por tonelada geralmente válido para todas as viagens.
Laycan - período para apresentação do navio no porto de embarque, geralmente de 5 a 10 dias.
Time charter (afretamento por período) - tipo de afretamento pelo qual um navio é contratado por período, sendo o frete fixado em base diária e cobrado pelo tempo que o navio ficar afretado.
Tramp - navio que não participa de linha regular e que opera de acordo com as oportunidades imediatas do mercado, escalando portos onde haja oferta de carga.
Voyage Charter (afretamento por viagem) - tipo de afretamento em que um navio é contratado para transportar uma carga de um porto a outro, sendo ambos especificados em contrato, e cujo frete é fixado por tonelada de carga.
Voyage Charter (afretamento por viagem) - tipo de afretamento em que um navio é contratado para transportar uma carga de um porto a outro, sendo ambos especificados em contrato, e cujo frete é fixado por tonelada de carga.
Charter Party (Carta partida)- Documento utilizado para o afretamento de navio.
Charter Party Bill of Lading -Conhecimento marítimo baseado em um Charter Party.